0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A nossa saúde mental é como se fosse uma semente, sendo assim, precisa dos nutrientes certos para crescer de forma saudável. Quando esquecemos de nutri-la ou quando nutrimos de forma errada, é natural que enfraqueça!

Tudo o que fazemos em nossa vida pode servir de nutriente ou provocar efeitos de uma erva daninha (planta que nasce em local inadequado prejudicando plantações ao seu redor) em nossa mente. Por isso, é tão importante nos conscientizarmos sobre hábitos e comportamentos que prejudicam nossa saúde mental.

Muitas vezes estamos habituados com diversas atitudes que não conseguimos notar o quanto a prática nos prejudica, por isso é muito importante identificarmos nosso padrão de comportamento e reconhecermos aqueles que nos fazem mal.

Mas afinal, como reconhecer nosso padrão de comportamento e identificar aqueles que nos fazem mal?

É isso o que você vai descobrir agora!

Como reconhecer um padrão de comportamento?

O primeiro passo para você reconhecer um padrão de comportamento é se atentar com qual frequência ele acontece.

Esse reconhecimento pode ser feito através de diversas situações do nosso dia-a-dia, por exemplo, se você precisa trabalhar 14 horas por dia para sentir que de fato está fazendo um bom trabalho, é hora de ligar um alerta:

A curto prazo, pode até parecer um comportamento inofensivo: começa trabalhando além do horário durante 1 ou 2 dias e quando se dá conta o trabalho já se tornou sua casa. E você passa a ficar dependente desse comportamento que prejudica não somente sua saúde física, mas principalmente sua saúde mental.

De acordo com a PEBMED, 1 em cada 3 trabalhadores brasileiros sofrem de burnout, o que corresponde a mais de 30 milhões de pessoas!

Você sabe, de fato, o que é o burnout?

De forma simplificada, o burnout é um estado de exaustão que dá as caras depois de uma sobrecarga de responsabilidades e frustrações em alguma área ou aspecto da vida!

Se quiser ler mais sobre este assunto, clique aqui e descubra o que você precisa fazer para evitar essa síndrome!

O vício em trabalho é apenas um dos inúmeros comportamentos que prejudicam a saúde mental. Agora, você vai descobrir 5 comportamentos prejudiciais.

5 comportamentos que prejudicam a saúde mental

Se atente aos comportamentos que listaremos aqui e caso você identifique a presença deles em seu dia-a-dia, ligue o sinal de alerta e busque formas de dar adeus aos comportamentos que prejudicam sua saúde mental:

1.    Vício em celular

Conhecido como nomofobia, esse vício já é considerado um dos males do século, e teve um crescimento anormal durante a pandemia.

A nomofobia ou o vício em celular, acontece quando você não consegue ficar sem o seu celular, sofrendo uma crise de abstinência quando não está com o aparelho por perto.

Além disso, quem tem esse vício passa mais tempo nas redes sociais do que com pessoas reais, deixando de prestar atenção nas conversas ao seu redor não conseguindo ficar sem checar se recebeu novas mensagens, emails, curtidas ou comentários nas redes.

2.    Procrastinar

A ciência e estudos antigos atribuem a procrastinação a eventos diferentes. Para Sigmund Freud, por exemplo, as pessoas costumam procrastinar por medo da morte – adiar uma tarefa sempre nos deixa algo por fazer.

Já na concepção de Richard Thaler, economista que estuda economia comportamental, finanças e psicologia, avalia que procrastinamos por uma concepção, errada, de que o trabalho que teremos que fazer nunca é importante como o que estamos fazendo agora.

Em um estudo sobre o tema, o psicólogo canadense Piers Steel encontrou uma forte ligação entre o hábito de procrastinar e a impulsividade, o que justifica o fato de passar algumas tarefas na frente de outras, tão ou mais importantes.

Segundo o estudo publicado no Psychological Bulletin da American Psychological Association, os procrastinadores tendem a desenvolver um perfeccionismo irracional, porém não deixam de ser mais distraídos e ansiosos. Também são mais estressados e possuem menos autocontrole.

3.    Relações tóxicas

De modo geral, um relacionamento tóxico é aquele em que as intenções de ambas as partes não estão alinhadas. Assim, muitas vezes pode existir o desejo de manipular, controlar e isolar a outra pessoa.

É comum que a pessoa controlada se sinta diminuída e comece a se portar de maneira tão diferente que acaba nem se reconhecendo mais.

Um exemplo disso é quando a pessoa que controla diz que não gosta da risada da outra, por ser muito escandalosa. Logo, a vítima deixa de rir da maneira como costumava, diminuindo a voz ou pior: deixa de rir por medo da represália.

4.    Sedentarismo

O sedentarismo nada mais é do que a falta de atividades físicas em pessoas de qualquer faixa etária. Embora muitas pessoas pensem que só as pessoas que não fazem nenhuma atividade física são sedentárias, a realidade é um pouco diferente.

De acordo com o Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM), o sedentarismo é uma prática de atividades físicas leves inferior a 150 minutos por semana, segundo as recomendações atuais para a população entre 18 e 60 anos.

5.    Terceirizar a culpa

Muitas pessoas possuem traumas na vida. Muitas cresceram com pais disfuncionais, passaram por relacionamentos ruins ou diversas outras desvantagens e dificuldades na vida.

Por esse motivo, consideram que todos esses problemas são a grande razão para a sua falta de sucesso.

Mas, e se eu falar que você é responsável pela sua própria vida e que está na hora de parar de culpar os outros pelos seus erros? Assumir seus próprios erros não é tão fácil quanto parece.

Fazer isso, apesar de difícil, é essencial para crescer como pessoa e se tornar a sua melhor versão. Afinal, se você se pergunta como ser mais responsável, assumir seus próprios erros será um ótimo primeiro passo.

Como a hipnoterapia auxilia na manutenção da saúde mental?

A hipnoterapia nada mais é do que um método de tratamento que utiliza técnicas hipnóticas para descobrir a raiz emocional de um problema e ressignificar o trauma.

Ou seja, através da hipnoterapia, é possível alterar a relação emocional que existe entre a pessoa e a situação que causa um determinado sofrimento, instalando assim novos programas psicológicos no subconsciente.

A hipnoterapia nos mostra que muitos problemas que vivenciamos é por conta de traumas passados. Afinal, quando a causa é reparada, os sintomas são naturalmente controlados e o mal deixa de existir.

Por isso que a hipnoterapia é uma ótima saída quando o assunto é dar adeus a hábitos que prejudicam nossa saúde mental.

Mergulhar em si mesmo, essa é a experiência que a hipnoterapia proporciona logo nas primeiras sessões.

O seu subconsciente é uma arma poderosíssima quando bem utilizada e é por isso que você precisa aprender a forma certa de manuseá-la.

 

Vidas são transformadas a partir dessa técnica. Chegou a hora da transformação acontecer em você!

Se eu lhe disser que essa resolução pode acontecer de maneira rápida? Incrível né?

Ser um hipnoterapeuta é ter a certeza de que o seu trabalho vai transformar a vida de alguém que busca por essa grande mudança.

Além de trabalhar com um propósito, o hipnoterapeuta é um profissional que tem sua performance reconhecida tanto pelos pacientes quanto por seu retorno financeiro.

Para se ter uma noção, um hipnoterapeuta pode faturar até R$ 20 mil por mês! Fala sério, quando você imaginou ser possível ter esse retorno financeiro e ainda transformar vidas?

Se interessou? Então clique no banner abaixo e saiba mais sobre a nossa Formação em Hipnoterapia OMNI Brasil!

Atleta profissional

0
Would love your thoughts, please comment.x
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×