0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Você é uma pessoa que evita conflitos, têm dificuldade em dizer “não” e muitas vezes prefere se sentir desconfortável a ter que deixar o outro nessa posição? Essas são características de pessoas que têm a passividade como estilo de vida!

Neste artigo você vai descobrir:  

  • O que é passividade? 
  • Principais estilos de comportamentos
  • Como deixar de lado a passividade
  • Hipnoterapia para desenvolver novos comportamentos
  • Auto Hipnoterapia Avançada

Ficou curioso? Então continue a leitura para obter informações detalhadas e relevantes sobre essa condição.

O que é passividade?

Passividade é o silêncio que se instala dentro de nós que nos permite ser levados pelas circunstâncias sem questionar ou agir. É quando deixamos a vida nos levar, sem questionar, sem expressar nossas opiniões ou sem buscar mudanças.

PassividadeCom certeza você já presenciou uma situação assim, veja só: imagine que você e seu grupo de amigos estão decidindo onde ir jantar. Todos estão dando sugestões e expressando suas preferências, uns querem ir ao rodízio de pizza, enquanto outros preferem comida japonesa.

Por outro lado, você permanece calado, sem se manifestar, está simplesmente disposto a ir onde seus amigos querem mesmo que essa não seja a sua vontade real.

Nessa situação a passividade se apresentou no momento em que você se conformou com as sugestões e decisões dos seus amigos sem ao menos expressar as suas preferências. 

Uma pessoa passiva pode evitar expressar suas opiniões por medo de ser rejeitada, evitar confrontos por medo de conflitos ou se contentar com uma rotina monótona por medo de sair da zona de conforto. Apesar disso, é importante ressaltar que a passividade não é necessariamente uma característica negativa em todas as situações. Existem momentos em que é apropriado ser mais receptivo, ouvir os outros e se adaptar às circunstâncias. 

Contudo, a passividade em excesso pode levar a uma falta de autenticidade, a sentimentos de insatisfação e a perder oportunidades de crescimento pessoal.

Pensando por esse lado, se ser passivo não é um problema, a grande questão está em encontrarmos um equilíbrio entre a passividade e os outros estilos de comportamentos.

Principais estilos de comportamentos

No vasto cenário das interações humanas, os estilos de comportamentos desempenham um papel fundamental na maneira como nos relacionamos e nos comunicamos uns com os outros. 

Cada pessoa possui uma abordagem única em termos de como expressa suas opiniões, lida com conflitos e estabelece limites. Compreender os principais estilos de comportamentos pode ser essencial para promover relações saudáveis, construtivas e respeitosas. 

Ao compreender esses estilos, somos capacitados a desenvolver uma consciência mais profunda de nossas próprias tendências comportamentais e a cultivar habilidades de comunicação mais efetivas para uma interação interpessoal enriquecedora.

Veja abaixo os 4 principais estilos de comportamentos e suas principais características:

Passivo

PassividadeComo você viu no começo desse texto, a passividade é quando nos deixamos levar pelas circunstâncias sem questionar ou agir, sem expressar nossas opiniões ou buscar mudanças.

É como permanecer em silêncio enquanto os outros tomam as decisões. 

Um exemplo cotidiano sobre o comportamento passivo é quando você está em um grupo de trabalho e tem uma ideia diferente para o projeto. No entanto, você opta por não se manifestar durante a reunião e concorda com as ideias dos outros membros do grupo, mesmo que não concorde plenamente.

Agressivo

O comportamento agressivo envolve a expressão de opiniões e desejos de maneira dominante, muitas vezes ignorando os direitos e sentimentos dos outros. Pode envolver a violação dos limites dos outros ou o uso de linguagem ofensiva.

Outro exemplo cotidiano sobre o comportamento agressivo é quando você está na fila em um supermercado e alguém acidentalmente esbarra em você e sua reação é gritar e insultar a pessoa, exigindo um pedido de desculpas imediato, sem levar em consideração o fato de que foi apenas um acidente.

Passivo-Agressivo

O comportamento passivo-agressivo ocorre quando alguém expressa suas frustrações e raiva de forma indireta, através de sarcasmo, ironia, procrastinação ou comportamentos sabotadores.

A pessoa pode evitar enfrentar diretamente a situação, mas ainda assim manifesta sua insatisfação de maneira disfarçada. 

Do mesmo ponto de vista, um exemplo sobre o comportamento passivo-agressivo no cotidiano é quando você tem um colega de trabalho que está constantemente atrasado com suas tarefas. Em vez de falar diretamente com a colega sobre a situação, você escolhe espalhar rumores sobre a incompetência da colega para outros colegas de trabalho, na esperança de que a mensagem chegue a ela.

Assertivo

O comportamento assertivo envolve a expressão direta e respeitosa de opiniões, sentimentos e necessidades, mantendo o respeito pelos outros. As pessoas assertivas têm confiança em si mesmas e estabelecem limites claros. 

PassividadeNesse sentido, um exemplo do comportamento assertivo em nosso cotidiano é quando você está em um relacionamento em que se sente sobrecarregado com as tarefas domésticas.

Escolhe expressar calmamente sua preocupação ao seu parceiro, explicando que deseja dividir as responsabilidades de forma mais equitativa e trabalhar juntos para encontrar uma solução.

O comportamento assertivo é geralmente considerado o estilo mais saudável e eficaz, pois permite a expressão de pensamentos e sentimentos de maneira respeitosa e clara, promovendo a comunicação aberta e a resolução de conflitos.

Como deixar de lado a passividade

Deixar de lado a passividade é um processo de empoderamento e descoberta que nos permite tomar as rédeas de nossa própria vida.

É um convite para abandonar o papel de mero espectador e abraçar a postura ativa de protagonista. 

Ao romper com a inércia da passividade, podemos abrir espaço para o crescimento pessoal, a expressão autêntica e a busca por uma vida mais satisfatória. 

Aqui estão algumas dicas práticas que podem ajudar a deixar a passividade de lado:

  1. Identifique o que é importante para você e como você se sente em relação a diferentes situações.
  2. Cultive a confiança em si mesmo. Lembre-se de que suas opiniões e desejos são válidos. 
  3. Não tenha medo de estabelecer limites saudáveis. Saiba quando dizer “não” quando algo não está de acordo com suas necessidades.
  4. Seja honesto(a) e assertivo(a) ao se comunicar com os outros, levando em consideração seus sentimentos e perspectivas.
  5. Assuma a responsabilidade por suas escolhas e ações. Tome decisões conscientes e busque oportunidades de crescimento e mudança.
  6. Não deixe o medo do confronto ou dos conflitos te paralisar. Esteja aberto(a) ao diálogo e resolução de problemas.
  7. Leia livros, participe de workshops ou busque aconselhamento, se necessário, para aprimorar suas habilidades de comunicação e confiança.

Lembre-se de que deixar de lado a passividade é um processo gradual e individual. Com o tempo e a prática, você poderá se tornar mais assertivo(a) e desfrutar de relacionamentos mais saudáveis e uma vida mais satisfatória.

Hipnoterapia para desenvolver novos comportamentos

Até agora, discutimos sobre a passividade e como deixá-la de lado. A passividade é um comportamento em que nos deixamos levar pelas circunstâncias sem questionar ou agir, sem expressar nossas opiniões ou buscar mudanças. No entanto, é possível superar a passividade através de dicas práticas. 

Você já ouviu falar em hipnoterapia?

Essa ferramenta poderosíssima consiste na aplicação de técnicas hipnóticas como ferramenta terapêutica, utilizada como auxílio para o tratamento de transtornos emocionais, físicos, psicológicos, hábitos e sentimentos indesejáveis.

Embora dizer que a hipnoterapia é o uso terapêutico da hipnose seja uma afirmação correta, podemos dizer que “o buraco é mais embaixo”.

Afinal, a hipnoterapia não é uma simples terapia focada nas técnicas de hipnose, é muito mais do que isso!

O trabalho da hipnoterapia é encontrar formas de ressignificar emoções e memórias que ficaram mal interpretadas nesse esconderijo incrivelmente poderoso e difícil de acessar: o subconsciente. 

Basicamente, a finalidade de uma sessão de hipnoterapia é ajudar pessoas a solucionar questões pessoais que ocorreram no passado e que hoje refletem negativamente no seu dia a dia.

Auto Hipnoterapia Avançada

Se você está interessado em saber mais sobre os benefícios da hipnoterapia para o bem-estar e tratamento de transtornos mentais, tenho um convite para você!

Saia do Piloto Automático e descubra como assumir o controle da sua mente através da Hipnoterapia para ter Sucesso na Vida e nos Negócios. Invista em si mesmo e adquira já nosso curso de Auto Hipnoterapia Avançada, você não vai se arrepender!

Em apenas 21 dias FIQUE LIVRE da: ansiedade, estresse, insônia e outras doenças da mente e conquiste a vida leve e feliz que você merece.

Não deixe para depois, clique no banner abaixo e faça sua inscrição!

 

0
Would love your thoughts, please comment.x
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×