0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Muitas pessoas têm um entendimento equivocado sobre a bipolaridade. Frequentemente basta uma pequena mudança de humor para que você pense “sou bipolar!”. Mas, na verdade, a bipolaridade é um transtorno sério e que causa muitos efeitos negativos na vida da pessoa.

Além disso, a vida social de uma pessoa bipolar é constantemente prejudicada, já que nem todo mundo consegue acompanhar as mudanças de humor.

Em momentos em que a pessoa bipolar está apresentando um episódio maníaco, por exemplo, pode ser difícil de acompanhar o alto pico de energia. Já nos episódios depressivos, a preocupação pode ser muito alta.

Se você tem bipolaridade, acha que pode ter ou conhece alguém que é diagnosticado com o transtorno, este texto vai te ajudar a entender de uma vez por todas como funciona a cabeça de uma pessoa bipolar.

Veja um vídeo do Dr. Dráuzio Varella, com o convidado Dr. Neury Botega, que explicam o que é ser bipolar:

Quais são os sintomas, como funcionam os episódios de humor e como um bipolar lida ou pode lidar com essas situações? É isso que você vai saber nesse texto!

Clique para ir direto:

Vamos lá?


O que é o transtorno bipolar?

Todas as pessoas experimentam mudanças de humor. Afinal, o seu dia pode começar bem e algo inesperado acontecer e estragar seu bom humor. É normal ficar triste ou irritado quando algo acontece e mudar de humor nesses casos é perfeitamente normal.

Segundo o Dr. Neury Botega, psiquiatra, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e membro fundador da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio (ABEPS), as alterações de humor sentidas por um bipolar são marcantes, que provocam consequências na vida da pessoa.

Ele continua: “Hoje está na moda dizer ‘ah, fulano é meio bipolar’. A gente tem que tomar cuidado com essa normalização de termos que no fundo significam doenças mentais e não seriam os melhores para a gente falar das alterações do humor que normalmente ocorrem no dia a dia com todo ser humano”.

Agora você sabe o que não é o transtorno bipolar. Mas o que ele é, então?

bipolar

Uma pessoa bipolar não é aquela que muda de humor no mesmo dia, começando a manhã muito animada e então ficando estressada no final do dia. Convenhamos, se fosse assim, muitos de nós seríamos bipolares, não é mesmo?

Brincadeiras à parte, as mudanças de humor de um bipolar são muito mais drásticas, já que o transtorno é marcado principalmente pela alternância entre duas fases: a fase de depressão e a de mania ou hipomania.

O transtorno bipolar se divide em quatro tipos. Todos envolvem mudanças no humor, na energia e nos níveis de atividade, que variam de períodos “ascendentes” e “descendentes”. Quer saber quais são os quatro tipos de transtorno bipolar? Então clica aqui que eu te conto tudo nesse texto!

Quais são os principais sintomas da bipolaridade?

Se você foi diagnosticado com transtorno bipolar, é provável que seus sintomas se dividam entre episódios de depressão (os períodos descendentes, em que você se sente deprimido e sem energia) e de mania ou hipomania (períodos descendentes, em que você está eufórico e cheio de energia).

Dessa forma, os sintomas se dividem em:

Episódios maníacos ou hipomaníacos

bipolar: episódios maníacos

Durante um episódio maníaco ou hipomaníaco (um episódio maníaco mais brando), você pode ter os seguintes sintomas:

  • Muita energia para fazer suas atividades;
  • Se sentir com a autoestima lá em cima e ter muitas ideias e planos;
  • Se distrair facilmente, ou se sentir muito irritado e agitado;
  • Aumento nos níveis de atividade, trabalhando até tarde ou estudando a noite inteira, por exemplo;
  • Dificuldade para concentrar;
  • Tendência a abusar de álcool e drogas;
  • Fala rápida e mudança de assuntos rapidamente;
  • Não sentir desejo de comer ou dormir;
  • Tomar decisões ou dizer coisas que não parecem você. Muitas vezes toma riscos que não tomaria normalmente.

Episódios depressivos

bipolar: episódios depressivos

Durante um episódio depressivo, você pode ter os seguintes sintomas:

  • Tristeza, falta de esperança ou muita irritação;
  • Falta de energia e de apetite;
  • Baixo interesse nas atividades diárias e perda de vontade de fazer coisas que antes gostava;
  • Dificuldade de concentrar ou de lembrar as coisas;
  • Sentimento de vazio ou desespero. Falta de propósito;
  • Dificuldade para dormir;
  • Mau humor e pessimismo;
  • Muita preocupação sobre pequenas coisas;
  • Alterações no apetite;
  • Cansaço constante.

Como você pôde notar, os sintomas de uma pessoa bipolar podem variar muito de acordo com os episódios de humor que ela estiver passando. Além disso, cada episódio pode durar horas, dias ou até semanas.

Esta frequência é uma maneira de entender se as suas oscilações de humor são normais ou se você pode ter o transtorno bipolar. Para tirar a dúvida, procure sempre um psiquiatra ou psicólogo!

O cérebro de uma pessoa bipolar é diferente?

Você já ouviu falar da “massa cinzenta” do cérebro? Embora pareça um nome estranho, a massa cinzenta é extremamente importante para o funcionamento do nosso organismo.

É na massa cinzenta que ocorre o processamento das informações que recebemos e raciocinamos. Assim, a massa é composta por neurônios, que processam todas as informações recebidas pelo cérebro.

Um estudo publicado na Molecular Psychiatry, uma revista online com foco em pesquisas e estudos acadêmicos da área da psiquiatria e dos estudos da mente, revelou que o transtorno bipolar reduz a quantidade da substância cinzenta no cérebro.

Além de processar informações, as partes cinzentas do cérebro são responsáveis por:

  • Processar seus pensamentos e sentimentos;
  • Ajudam você a controlar seus impulsos;
  • Regulam as habilidades motoras, como tempo de reação, equilíbrio, desenho, fala e escrita.

Dessa forma, quando a quantidade de massa cinzenta em seu cérebro diminui, você pode ter menos controle sobre seus impulsivos. Isso pode explicar os episódios maníacos serem tão impulsivos e descuidados.

Além disso, menos massa cinzenta também pode levar a menos energia e sentimentos de frustração, bem como problemas para realizar tarefas simples ao viver um episódio bipolar depressivo.

E agora? O que isso significa?

sou bipolar, e agora?

Saber que o seu cérebro é diferente pode ser assustador, eu sei. Mas você não precisa se preocupar! Saber como o seu cérebro funciona é muito mais positivo do que negativo.

Afinal, de acordo com um estudo da ScienceDaily, uma equipe utilizou exames de ressonância magnética de última geração para determinar como a amígdala — um grupo de neurônios que ajuda a processar emoções — reage quando o paciente demonstra diferentes expressões faciais decorrentes de emoções como medo, raiva, tristeza, nojo e felicidade.

O que eles descobriram foi que essa estrutura do cérebro tende a responder de maneira diferente dependendo se o paciente sofre de transtorno bipolar ou depressão.

Nas pessoas com o transtorno, a porção esquerda da amígdala parece ser menos ativa e menos conectada com outras áreas do cérebro do que naqueles que sofrem de depressão.

O estudo revelou uma precisão de 80% ao fazer a distinção! Isso é uma ótima notícia para todas as pessoas que apresentam sintomas da bipolaridade e desejam fazer um diagnóstico exato.

Por apresentarem sintomas tão parecidos, muitas pessoas são diagnosticadas erroneamente e vivem tomando remédios fortíssimos, frequentemente remédios que só tratam seus sintomas e não a raiz do problema.

Sabe qual é o tratamento que vai direto na raiz do problema, revelando o momento exato em que o trauma foi instaurado no seu subconsciente?

Continua lendo que eu vou te contar!

Como tratar seu transtorno bipolar?

transtorno bipolar: busque ajuda

Primeiramente, se você estiver passando pelos sintomas do transtorno bipolar, o primeiro passo é procurar um psiquiatra ou psicólogo para ter certeza do diagnóstico. Afinal, você não quer carregar o peso de um diagnóstico sem necessidade, não é mesmo?

O transtorno bipolar não possui cura, mas pode ser controlado com diversos tipos de tratamentos, como psicoterapia, uso de medicamentos prescritos, métodos naturais, como florais de Bach, ou hipnoterapia.

Escolher o tratamento adequado é fundamental, pois diferentes terapias podem diminuir os sintomas e ajudar você a controlar as oscilações de humor.

Os tratamentos tradicionais costumam durar a vida toda, mas utilizando a hipnoterapia você consegue resultados muito mais rápidos e eficazes. Muitas pessoas relatam uma melhora significativa ou até mesmo o desaparecimento total dos sintomas com apenas algumas sessões!

Duvida? Então confira esse case em que eu te conto como uma paciente diagnosticada com bipolaridade conseguiu se curar completamente do transtorno bipolar com a hipnoterapia!

Participe da Experiência OMNI

participe da Experiência OMNI

A bipolaridade é um transtorno grave e que traz muitos sofrimentos para quem vive com ela. Muitas pessoas nem sabem que sofrem com ela e outras passam anos sofrendo, sem saber o que fazer para melhorar.

Mas você não precisa passar por isso!

Está chegando mais um evento incrível realizado pela OMNI. Estou falando da Experiência OMNI! É a oportunidade perfeita para encontrar a raiz dos problemas e ressignificar todos os seus traumas!

Quer saber se participar desse evento vale a pena? A Experiência OMNI é para você que:

  • Quer superar desafios profissionais;
  • Quer tratar questões emocionais, como o transtorno bipolar;
  • Sonha com a liberdade financeira;
  • Está insatisfeito com seus relacionamentos;
  • Está procurando novas possibilidades de ganhos financeiros;
  • Deseja conquistar seus maiores sonhos!

Toda transformação começa com uma decisão. Participe da Experiência OMNI!

Inscreva-se clicando aqui!

12
0
Would love your thoughts, please comment.x
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×