0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Entender o que é dependência química é o primeiro passo de um percurso duradouro, doloroso, porém, recompensador ao final.

Conhecido por ser um assunto delicado e com muitos tabus ao seu redor, esse artigo irá lhe guiar para uma jornada de conhecimento e compreensão dessa luta cheia de discriminação.

Nessas circunstâncias, saber a origem, sintomas, consequências e os tratamentos indicados podem fazer com que você saia do fundo do poço ou até mesmo ajude alguém.

Então, vamos lá?

Atenção para os principais assuntos que iremos tratar aqui:

 

O que é dependência química?

Aposto que você já ouviu falar sobre dependência química, mas e se eu lhe perguntar o que é, você saberia me responder?

De acordo com o Código Internacional de Saúde (CID) a dependência química representada pelo código F19 nada mais é do que um transtorno mental e comportamental devido ao uso de múltiplas drogas.

De um modo geral, a dependência química é uma doença causada pelo consumo excessivo de substâncias psicoativas – aquelas que agem diretamente no sistema nervoso central do indivíduo, alterando as funções cerebrais e comportamentais.

Além de ser prejudicial à saúde, a dependência química também acarreta problemas na área social e econômica do dependente, afinal, tudo ao seu redor passar a ser controlado pela substância.

Família, amigos e colegas de trabalho também sofrem com essa situação.

Afinal de contas, quando vemos alguém próximo a nós sofrendo e perdendo o controle de sua vida automaticamente somos afetados. É difícil não nos preocuparmos com aqueles que amamos.

Agora que você já sabe o que é dependência química, que tal descobrir o que são drogas lícitas, ilícitas e o efeito de cada uma?

Preparado? Então, vamos lá!

O que são drogas lícitas e ilícitas?

À princípio, engana-se quem acha que dependência química é apenas alcoolismo ou o vício em drogas populares, como: maconha, cocaína e crack.

É aqui que iremos entender a disponibilidade de cada tipo de droga, afinal, às vezes elas estão mais perto do que parecem.

Drogas lícitas são aquelas permitidas por leis, onde sua comercialização é vista de forma livre e legal.

Em contrapartida, as drogas ilícitas são aquelas que possuem sua comercialização proibida pela justiça por serem responsáveis por causar forte dependência.

Por isso, é importante nos conscientizarmos sobre as consequências do consumo repetitivo dessas drogas, pois independentemente de serem lícitas ou ilícitas podem causar danos à nossa saúde.

Quais os principais tipos de drogas?

LSD, ayahuasca, ecstasy, haxixe, maconha, cocaína, crack são grandes exemplos de drogas ilícitas. Causam euforia, relaxamento e tranquilidade, e é exatamente por isso que são mais comuns entre os jovens, principalmente em festas.

Medicamentos como: fluoxetina, paroxetina, sertralina, e fluvoxamina são naturalmente receitados por médicos no tratamento contra a depressão por exemplo e se enquadram nas drogas lícitas, já que o consumo de forma irresponsável pode causar danos por conta dos fortes efeitos colaterais.

Diante disso, além da receita médica o paciente deve comparecer à farmácia com uma guia preenchida pelo médico responsável contendo todos os seus dados, solicitando uma autorização ao farmacêutico.

A relação entre o dependente e o consumo nocivo de drogas pode facilmente ser comparada com um relacionamento abusivo.

Primeiro você conhece a substância, ouve todos falarem dela e tudo aquilo de bom que sentem quando estão na companhia uma da outra.

O que ninguém conta é que esse relacionamento é tóxico. Sabe por quê?

Porque quando o indivíduo atinge um nível alto de dependência, ele já não consegue mais distinguir os efeitos colaterais em seu próprio corpo e nesse estágio, a droga já faz parte dele.

Como a dependência química se manifesta?

Agora que você aprendeu um pouco sobre o que é dependência química, chegou a hora de aprender os primeiros sinais e sintomas que te levam até ela.

Não existe apenas um motivo que leva à dependência química. Certamente podemos falar que a combinação de diversos fatores pode facilmente auxiliar nessa caminhada que ilusoriamente te leva ao paraíso e depois te empurra para um caminho destrutivo.

A dependência química e o meio social

Vivemos em um mundo e fazemos parte de uma sociedade que está adoecendo e isso se dá ao ritmo com que levamos a vida.

O meio em que vivemos é o principal fator influenciador, afinal, é a partir dele que construímos a nossa moral.

Rotinas superlotadas, o conceito de liberdade sendo aprendido de maneira errônea, sendo ligado à ideia de viver da maneira que quer sem medir consequências.

Afinal, só se vive uma vez né? Cobranças em cima de cobranças, a pressão no trabalho, nos estudos, em tudo.

Esses são apenas alguns cenários que fazem com que o ser humano vá em busca de um refúgio e engana-se você que pensa que há problema nisso.

Realmente não há, muito pelo contrário: é importante que toda pessoa tenha uma válvula de escape para os dias ou situações que pesam demais, porém, é necessário cautela.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) juntamente com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e a Universidade de Princeton, nos EUA, realizaram uma pesquisa entre maio e outubro de 2015 com 17 mil pessoas entre 12 e 65 anos. 

Nela, foi constatado que 3,2% dos brasileiros (o que equivale a 4,9 milhões de pessoas) fizeram o uso de substâncias tóxicas no intervalo de 1 ano.

E é nesse momento de procura por refúgio, descontração e principalmente fuga que as drogas aparecem como solução para o problema.

Como sei que posso estar caminhando para me tornar um dependente químico?

Pois bem, o próprio dependente em um estágio muito avançado na maioria das vezes não consegue perceber que está dependente daquela substância, para ele quando quiser parar, conseguirá fazer.

Mas sabemos que não é bem assim que as coisas acontecem na prática!

O que vamos mostrar agora são alguns dos sinais para ficarmos atentos, é importante saber que se constatado 3 desses sintomas é importante procurar um médico para que ele possa tomar ciência do caso e fazer um diagnóstico completo e preciso.

Para um dependente químico, o uso de drogas é a prioridade da sua vida. A partir daí todas as áreas passam a sofrer com essa circunstância.

Sintomas

É necessário que haja quebra de tabus dentro de um assunto tão importante que é o que é a dependência química.

Qualquer pessoa está sujeita a cair nessa armadilha, o vicio não escolhe cor, raça, faixa etária, gênero ou classe. Ele apenas se instala e passa a destruir todo o restante.

  • Desejo incessante pela substância química: O que antes acontecia raramente, a partir desse momento passa a acontecer de forma recorrente. Se antes o uso era aos finais de semana, em festas, agora passa a ser de maneira demasiada;
  • Dificuldade em controlar ou até mesmo reduzir o uso: Nesse estágio, o usuário passa a entender que toda hora é hora. Assim, a droga passa a ser sua prioridade e mesmo que tente reduzir esse consumo, a vontade e o desejo do corpo pela substância torna-se maior;
  • Abstinência: Aqui o usuário tenta ficar sem a droga e essa atitude passa a trazer consequências para o seu corpo. Um usuário em abstinência, passa a ter seu humor e comportamento alterado, ele já não é mais o mesmo, já deixou o controle de sua vida e agora quem o controla é a substância química;
  • Cria-se uma resistência maior em relação substância química: A quantidade só aumenta e o aumento do uso só faz com que seu corpo se torna cada vez mais prisioneiro daquilo.

 

A dependência química na vida real

E talvez um dos maiores exemplos do que a dependência química e a falta de tratamento pode fazer é justamente o final precoce que teve a vida do vocalista e compositor do grupo Charlie Brown Jr, Alexandre Magno Arão, o Chorão!

Com uma bela carreira pela frente, agenda lotada de shows, recebendo o prestígio dos fãs, da mídia e sendo alvo de polêmicas. Chorão teve sua vida virada de cabeça para baixo quando começou a usar drogas.

Todos ao seu redor, principalmente sua esposa Graziela, percebiam o quanto Chorão estava irreconhecível e, apesar de todos os alertas, o vocalista estava convicto que conseguiria largar as drogas quando quisesse.

O desfecho foi fatal. Após relutar contra toda a ajuda que lhe foi oferecida, Chorão foi encontrado morto em seu apartamento por causa de uma overdose.

Esse desfecho é uma realidade para o nosso século e é por isso que agora vou lhe apresentar algumas das diversas opções de tratamentos que foram desenvolvidas ao longo dos anos.


Quais os tipos de tratamentos para se livrar da dependência química?

A dependência química apesar de levar à um caminho sombrio TEM TRATAMENTO, é importante deixar claro que você não precisa ser prisioneiro das drogas para sempre!

O tratamento é multidisciplinar. O que isso quer dizer?

A escolha do tratamento irá variar de acordo com o quadro clínico de cada paciente e pode variar tendo o acompanhamento de médico psiquiatra, psicólogo e outros profissionais que possam auxiliar.

O uso de medicação é muito usado, já que ajuda a conter a vontade do dependente do uso de drogas e reduz os sintomas de abstinência.

Outras formas de tratamento

  • A terapia é apresentada como uma ótima aliada nessa luta, afinal, encontrar um profissional para avaliar e acompanhar o quadro nutrido de compaixão e empatia durante o tratamento é algo inegociável.
  • Temos também um tratamento mais duro que é a desintoxicação, essa fase exige mais cuidado e atenção, afinal, é aqui que pode haver recaídas. Essa técnica se dá a partir de uma assistência médica durante todo o processo e muitas vezes a internação é contestada nessa etapa.
  • Um acompanhamento em grupo também se faz muito proveitoso, trocar experiências e saber que você não é a única pessoa pelo qual passa por esse problema, traz uma esperança de que sairá vencedor daquele cenário.
  • Unir atividades físicas ao tratamento de dependência química — o que chamamos de terapia ocupacional — também é uma alternativa.

Logo, o dependente consegue aumentar a sua perspectiva sobre a própria vida, consegue encontrar prazer em outras atividades que ao invés de lhe derrotarem, te desenvolvem para o melhor.

Agora vou falar sobre uma técnica que vem ganhando cada vez mais espaço em todo o mundo e que muitos ainda não sabem a sua utilidade e poder.

E outra: tudo o que é bom vale a pena ser compartilhado! Então se liga só nessa nova técnica de tratamento para a dependência química.

Descubra como a hipnoterapia pode contribuir com o tratamento para dependência química

Conhecida como uma técnica desenvolvida a partir da hipnose, a hipnoterapia acessa nosso subconsciente e começa a agir a partir disso.

Sua principal característica vem da imersão proporcionada ao indivíduo que se dispõe a conhecer não somente esse universo como também a si mesmo.

E é com essa imersão que é possível aprender a lidar com consigo mesmo. Já pensou aprender uma técnica que pode lhe ajudar a se desprender das correntes que o vício te pôs? Seria incrível né? Errado!

É INCRÍVEL POR QUE É POSSÍVEL!

Afinal, quanto melhor nos conhecermos mais eficaz se torna nossa relação com nosso próprio eu, e é exatamente isso que a hipnoterapia lhe oferece: autoconhecimento!

Mergulhe na Experiência Omni!

Sabemos que conviver com todas as marras e destruições geradas pela dependência química é muito doloroso para todos os envolvidos

Você me pergunta, por que escolher a hipnoterapia se já existem tantos tratamentos disponíveis?

A hipnoterapia por se tratar de uma imersão de autoconhecimento te mostra resultado em poucas sessões.

Se nós podermos encurtar um processo doloroso, por que não fazer isso, não é mesmo?

É por isso que você PRECISA fazer parte da EXPERIÊNCIA OMNI!

A experiência OMNI não é somente para você que sofre com a dependência química, mas também é grande auxiliadora em outros casos como:

  • Qualquer tipo de vício;
  • Transtornos alimentares;
  • Transtornos mentais;
  • Situação financeira quebrada e tudo aquilo que parece não ter solução!

A OMNI é para você!

Serão 2 dias intensos da imersão em hipnoterapia mais significativa do MUNDO.

Durante a experiência você se reinventa e se desprende de tudo aquilo que torna a sua vivência algo escasso.

Então, dê o primeiro passo. A HORA É AGORA!

Inscreva-se clicando aqui!

 

 

 

 

 

0
Would love your thoughts, please comment.x
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×