0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Será que alguém em pleno século XXI não sofre de ansiedade? Infelizmente esse é um fato que atinge cada vez mais pessoas ao redor do mundo todo!

E para essas pessoas, a pergunta que não quer calar é apenas uma: Ansiedade tem cura?

Para se ter uma noção, em 2021 foram registradas 13,5 milhões de buscas envolvendo a palavra “ansiedade” no Google, e eu tenho certeza de que eu e você fizemos no mínimo 1 pesquisa relacionada à isso.

Nesse texto, queremos mostrar que a ansiedade tem cura sim e que você é capaz de se livrar desse transtorno que já é considerado o mal do século assombrando a todos nós.

Agora, você vai ver:

  • O que é transtorno de ansiedade
  • O que causa ansiedade?
  • Quais os sintomas de ansiedade?
    • Sintomas físicos
    • Sintomas psicológicos
  • Tipos de ansiedade
  • O que o transtorno de ansiedade causa a longo prazo?
  • Quais são os problemas de saúde que a ansiedade pode causar?
  • Ansiedade tem cura sim
Preparado para se curar da ansiedade ou levar essa notícia para alguém que está sofrendo com esse transtorno? Então, boa leitura!

O que é transtorno de ansiedade?

Nos últimos 3 anos a busca por ansiedade dentro das redes aumentou em quase 34% e isso não foi por acaso.

A pandemia do Covid-19 atenuou os impactos dos transtornos de ansiedade em todo o mundo. Para se ter uma noção, a pandemia foi responsável por desencadear um aumento de 25% sobre casos de ansiedade.

Medo, nervosismo, preocupação e pensamentos intrusivos são algumas sensações relacionadas ao transtorno de ansiedade.

Entretanto, muitas vezes são vistas como comuns em nosso corpo, porém, o que vai diferenciar um distúrbio de ansiedade de uma reação natural é justamente a intensidade e frequência com que acontece.

Quer ver só?

Imagina que você está participando de um processo seletivo para finalmente trabalhar na empresa que sempre sonhou, nessa situação, é natural se sentir nervoso, apreensivo e ficar até mesmo inquieto.

Entretanto, quando essas sensações passam a atrapalhar a sua vida pessoal e profissional, então é chegada a hora de ligar o estado de alerta, porque provavelmente você está desencadeando uma crise de ansiedade

E sabe por que a ansiedade muitas vezes é vista como algo natural? Justamente por não ser comum só no Brasil, mas em todo o mundo.

Cerca de 264 milhões de pessoas estão doentes por causa desse transtorno, e se você acha que para pôr ai, a ansiedade é responsável por desencadear vários outros problemas na saúde mental do ser humano.

Pensando nisso, o que será que causa a ansiedade, afinal, ela não surge do nada, não é mesmo? Por isso, agora vamos falar sobre o que de fato causa a ansiedade.

O que causa ansiedade?

O primeiro indício do surgimento da ansiedade é por causa na nossa própria sobrevivência, naturalmente vamos sentir sintomas do transtorno quando nos depararmos com alguma situação perigosa ou nos sentirmos ameaçados.

Podemos dizer que assim como o medo, a ansiedade aparece em alguns momentos como uma chance de aumentar a sobrevivência de nós seres humanos.

Por outro lado, você já deve ter ouvido falar que qualquer coisa em excesso faz mal, logo, sensações como medo, preocupação e pensamentos intrusivos quando causado por um pequeno acontecimento do nosso dia a dia, podem sim ser um sinal de crise de ansiedade.

A ansiedade atinge cada pessoa de uma forma diferente, então é difícil dizer especificamente qual é a sua causa, entretanto alguns fatores de riscos possuem respaldo científicos comprovando o desencadeamento do transtorno de ansiedade.

As principais causas da ansiedade:

Algum familiar como pai, mãe ou irmãos sofrem de transtorno de ansiedade? Se sim, genes específicos relacionados a ansiedade podem por meio da hereditariedade fazer com que futuramente você venha sofrer com essa doença.

Você se estressa muito com o trabalho? Sua rotina é agitada e mal tem tempo para si mesmo? Nesse caso, você pode desencadear a ansiedade por causa de fatores ambientais.

A sua própria personalidade poder ter sido desenvolvida sob uma base ansiosa, nesse caso, o seu tipo de personalidade impacta diretamente para o início do sofrimento com o transtorno de ansiedade.

Se você sofreu algum episódio traumático durante algum momento da sua vida, esse acontecimento pode sim ser o star para o transtorno de ansiedade na sua vida.

Você sabia que dependendo do gênero, você tem mais probabilidade de desenvolver um transtorno de ansiedade? Pois bem, veja como o gráfico abaixo explica essa condição.

O portal MindMiners – uma plataforma de análises humanas – realizou um estudo utilizando uma metodologia que consiste na apresentação de 21 questões sobre como o indivíduo tem se sentido na última semana, representadas por sintomas como dificuldade de respirar e medo de perder o controle.

De acordo com os resultados obtidos a partir da Escala de Beck, mais da metade dos entrevistados possuem algum grau de ansiedade, cerca de 60% dos se autodeclararam ansiosos.

E se você não sabe como essa escala funciona, vou deixar aqui uma breve explicação para que você consiga entender os dados mostrados nos gráficos abaixo.

A Escala de Beck é chamada de descreve atitudes ou sintomas. Cada coluna possui alternativas numeradas de 0 a 3, conforme a sua gravidade. O número 0 sempre indica intensidade mínima; o número 1, intensidade leve; o 2, intensidade moderada e o 3, intensidade grave.

Abaixo, veja os gráficos:

Me diz… Você sabia que as mulheres são maioria quando o assunto é crises de ansiedade?

Ansiedade

Observando os resultados, podemos concluir que as mulheres e jovens entre 18 e 25 anos sofrem muito mais com o transtorno de ansiedade.

Agora, o que será que mulheres, homens, jovens e pessoas de qualquer idade sentem quando estão tendo uma crise de ansiedade? Descubra agora…

Quais os sintomas de ansiedade?

Como você já viu nesse texto, a ansiedade atinge cada pessoa de forma única, os sintomas não são os mesmos para todo o mundo, por isso, vale a pena conhecer os principais sintomas.

Afinal, as vezes você pode se identificar com alguns deles e nem suspeita que pode ser indício de uma crise de ansiedade. Por isso, caso se familiarizar com alguns sintomas, procure a ajuda de um profissional!

Sintomas físicos

Veja agora os principais formas do seu corpo mostrar que uma crise de ansiedade pode estar acontecendo, afinal, muitas vezes a ansiedade é silenciosa.

Descubra agora 10 sintomas físicos:
  1. Respiração ofegante e falta de ar
  2. Palpitações e dores no peito
  3. Fala acelerada
  4. Sensação de tremor e vontade de roer as unhas
  5. Agitação de pernas e braços
  6. Tensão muscular
  7. Tontura e sensação de desmaio
  8. Enjoo e vômitos
  9. Enxaquecas
  10. Boca seca e hipersensibilidade de paladar

Sintomas psicológicos

Você sabia que existem sintomas psicológicos também? E que você pode sentir e achar normal, mas na verdade, não é?

Descubra agora 10 sintomas psicológicos:
  1. Insônia
  2. Preocupação excessiva
  3. Dificuldade de concentração
  4. Nervosismo
  5. Medo constante
  6. Sensação de que vai perder o controle ou que algo ruim vai acontecer
  7. Desequilíbrio dos pensamentos
  8. Suor frio
  9. Sensação de ser um observador externo da própria vida
  10. Sentir-se desconectado de seus ambientes

Tipos de ansiedade

Existem diversos tipos de ansiedade, e é muito importante que saibamos diferenciá-los e identificá-los, assim, é possível ir em busca do melhor tratamento.

TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada

Caracteriza-se pela preocupação excessiva com coisas relacionadas à vida ou à rotina: relacionamentos interpessoais, estudo, trabalho, condições de saúde, entre outros.

Essa preocupação excessiva acaba causando sofrimento e prejudicando as atividades diárias e a qualidade de vida da pessoa.

Fadiga, irritabilidade, rigidez muscular, insônia, palpitações cardíacas e problemas estomacais são os principais sintomas do TAG.

Fobia Social

Quando falamos de fobia social estamos nos referindo a indivíduos que possuem extrema dificuldade em se relacionar, seja de forma amigável ou até mesmo amorosa.

O medo e a ansiedade são tão grandes que impedem que esta pessoa consiga ao menos dizer um simples “Olá”

Síndrome do Pânico

A síndrome do pânico é uma doença caracterizada pela recorrência repentina e de certa forma inexplicável das crises de ansiedade aguda.

É comum pelo desespero e medo, associados a sintomas físicos e emocionais aterrorizantes.

A crise pode ocorrer em qualquer momento da vida, mas normalmente costuma apresentar seus primeiros sinais na adolescência ou no início da vida adulta. E, acredite, sem um motivo aparente.

Os episódios de síndrome do pânico podem se repetir aleatoriamente e em diferentes momentos em um mesmo dia.

TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo

Pensamentos, situações e hábitos em excesso, quando resolvidos por meio de um comportamento repetitivo trazem malefícios capazes de arruinar o nosso dia a dia, obsessões e compulsões são o ponto de partida.

A pessoa com TOC é levada a acreditar que se não realizar aquele ritual, posteriormente algo de muito ruim acontecerá. Então, é uma forma de se prevenir de algo que se quer poder vir acontecer.

O TOC é um transtorno psiquiátrico caracterizado por obsessões e compulsões.

Então, se você se enxerga dentro dessa situação, fique em alerta pois o transtorno compulsivo pode estar te habitando sem ao menos você saber disso.

Estresse pós-traumático

Um evento que em algumas ocasiões pode parecer simples, mas que tem potencial para ser extremamente prejudicial na vida de alguém no futuro.

Os traumas normalmente são experiências emocionais fortes demais e extremamente desagradáveis. Além disso, um trauma é o reflexo de uma emoção mal resolvida dentro da nossa mente.

E quando isso acontece, se instala uma marca permanente na mente dessa pessoa: o trauma psicológico.

Os efeitos de um trauma psicológico podem ser diferentes de pessoa para pessoa, afinal, não somos iguais. Mas, quando se instala na mente de alguém, os efeitos podem ser desastrosos ao longo da vida dessa pessoa.

O que o transtorno de ansiedade causa a longo prazo?

A ansiedade, como o estresse crônico, pode levar a problemas de saúde a longo prazo, incluindo aumento do risco de doenças, falta de sono e obesidade.

A ansiedade tem sido associada à inflamação crônica, que é uma das principais causas de doenças cardíacas, aumento do risco de ataque cardíaco (derrame ou ataque cardíaco), câncer demência, depressão e doenças reumatológicas.

Ansiedade tem cura sim

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) 5,8% da população brasileira sofre de depressão ou ansiedade, essa taxa equivale a cerca de 12 milhões de casos. Com isso, esse é o maior índice da América Latina!

Durante a pandemia o percentual de acompanhamento ou tratamento psicológico ou psiquiátrico atingiu a taxa de 38%. Com isso, podemos ver que existem muito mais pessoas doentes do que profissionais para tratá-las.

Psicólogos e psiquiatras não são os únicos profissionais a cuidarem da saúde mental e exercerem um trabalho de impacto social. Atualmente no mercado, contamos com uma profissão que apesar de recente, sua técnica é milenar.

Estamos falando sobre o hipnoterapeuta, um profissional que usa a hipnose como ferramenta terapêutica para tratar depressão, ansiedade, transtornos emocionais, fobias, doenças respiratórias, traumas de relacionamentos tóxicos crenças e até a fibromialgia. Incrível não é mesmo?

Inclusive, se você ficou curioso para saber como a hipnoterapia age no tratamento da fibromialgia, clique aqui e veja o que falamos sobre esse assunto.

Você conhece a hipnose? Não estou falando da hipnose de palco, aquela em que esquecemos nosso nome, estou falando da hipnose clínica.

Se você ainda não conhece a hipnose clínica, não se preocupe, assista ao vídeo a seguir em que Issao Imamura irá te explicar o que é hipnose e como ela é diferente de tudo o que você já ouviu na vida.

Agora que você entendeu como a hipnose funciona, gostaria de te apresentar a profissão do futuro que falamos ao longo do texto:

A HIPNOTERAPIA!

A hipnoterapia nada mais é do que um método de tratamento que utiliza técnicas hipnóticas para descobrir a raiz emocional de um problema e ressignificar o trauma.

Ou seja, através da hipnoterapia, é possível alterar a relação emocional que existe entre a pessoa e a situação que causa um determinado sofrimento, instalando assim novos programas psicológicos no subconsciente.

A hipnoterapia nos mostra que muitos problemas que vivenciamos é por conta de traumas passados, e é por isso que a hipnoterapia é um mercado em ascensão.

Afinal, quando a causa é reparada, os sintomas são naturalmente controlados e o mal deixa de existir.

A nossa mente é um campo muito poderoso e com a ajuda das sugestões que a hipnoterapia nos proporciona, o hipnoterapeuta tem a possibilidade de alcançar resultados mais efetivos e em um curto período.

Ser um hipnoter00apeuta é ter a certeza de que o seu trabalho vai transformar a vida de alguém que busca por essa grande mudança.

Além de trabalhar com um propósito, o hipnoterapeuta é um profissional que tem sua performance reconhecida tanto pelos pacientes quanto por seu retorno financeiro. Para se ter uma noção, ser um hipnoterapeuta faz com que você ganhe até R$ 20 mil por mês.

Fala sério, quando você imaginou ser possível faturar isso e ainda transformar vidas?

Se interessou, vem pra OMNI e faça a nossa formação completa em hipnoterapia! Clique no banner abaixo e tire todas as suas dúvidas.

estresse

0
Would love your thoughts, please comment.x
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×